Reflexões iniciais sobre a sucessão em Goiânia

Com população superior a 1,5 milhão de habitantes, a capital de Goiás é importante centro político e econômico da região Centro-Oeste do país. As eleições municipais, sempre bastante disputadas, registrarão em 2020 mais um importante round para os destinos regionais.

Um ponto fundamental no pleito de agora está na decisão do atual prefeito, Íris Rezende (MDB), de não disputar a reeleição. Velho cacique da política nacional, sua desistência muda o jogo.

Em substituição a Rezende, concorrerá outro veterano, o ex-senador e ex-governador Maguito Vilela (MDB). Sua indicação mostra as dificuldades que o partido, que já foi o principal na cena política estadual, tem para renovar suas lideranças. O vice será o vereador Rogério Cruz (Republicanos).

Outra legenda outrora influente na região, o PSDB terá uma chapa puro-sangue. O candidato será o deputado estadual Talles Barreto e a vice, a comerciante Meirinha Valle.

Mais à direita do espectro político, o Solidariedade lançou o deputado estadual e comunicador Alysson Lima. Já o PSL terá como representante o policial militar aposentado e deputado estadual Major Araújo - a busca clara do partido é pelo eleitor bolsonarista.

Um nome forte na bolsa de apostas é o do senador Vanderlan Cardoso (PSD). Ao lado do vice, o ex-senador Wilder Morais (PSC), ele fala em dar continuidade à gestão de Íris Rezende - e conta com o apoio velado do governador Ronaldo Caiado (DEM).

À esquerda, a candidata do PT será a delegada de polícia civil e deputada estadual Adriana Accorsi. Na vice, o experiente Pedro Wilson, ex-deputado federal e ex-prefeito de Goiânia. Os petistas estão otimistas com a possibilidade de chegar ao segundo turno.

O PSOL, partido que cresce nos grandes centros do país, tem a candidatura da professora Manu Jacob. A legenda tem como meta principal fixar sua imagem junto ao eleitorado e eleger uma boa bancada na Câmara Municipal.

Por fim, PSB e PDT se aliaram e lançarão o deputado federal Elias Vaz (PSB). Na vice, o empresário pedetista Genival Naves de Oliveira. Uma chapa moderada, que ainda precisa se mostrar competitiva.

Muitas candidaturas, nenhum franco favorito ao menos por ora. Esse o resumo da disputa em Goiânia.

André Pereira César

Cientista Político

Comments are closed.