CIRO GOMES

CIRO GOMES

Assim como os grupos de centro-direita, a esquerda procura um nome consistente
para representá-la nas eleições de 2018. O potencial candidato, na visão desse
segmento da sociedade, precisará ser mais estatista e voltado para as questões sociais.
O ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes se enquadra nesse figurino.

Advogado e economista, Ciro Ferreira Gomes nasceu em novembro de 1957, em
Pindamonhangaba, interior de São Paulo (cidade natal de Geraldo Alckmin). Ainda
criança, ele se mudou com a família para o município de Sobral, no sertão cearense.
Lá, os Gomes se tornaram uma força política, ocupando cargos importantes. Por sinal,
o atual prefeito, Ivo Gomes, é o irmão caçula de Ciro.

Ciro Gomes tem vasta experiência na vida pública. Foi deputado estadual e federal,
prefeito de Fortaleza, governador do Ceará, ministro da Fazenda (governo Itamar
Franco) e ministro da Integração Nacional (gestão Lula). Disputou ainda a presidência
da República por duas vezes, em 1998 e em 2002. Como se vê, um currículo extenso.

Hoje no PDT, do qual é vice-presidente nacional, Gomes já passou por diversas
legendas - nada menos que sete, do PDS ao PSDB. Sob esse aspecto, ele lembra Jair
Bolsonaro. Ambos não são homens fiéis a partidos.

O pré-candidato tem no tucano Tasso Jereissati um grande aliado político. Mais do que
isso, a relação entre os dois é de sólida amizade, o que já gerou ruídos dentro do PSDB.

O mercado vê a candidatura Ciro com cautela. Crítico feroz do modelo privatista, ele
tem falado em "retomar" empresas que tenham sido vendidas para a iniciativa
privada. As concessões públicas também estariam em sua mira, caso seja eleito.

Um grande problema para ele é sua personalidade. Em diversas ocasiões, o
comportamento mercurial de Ciro Gomes trouxe consequências ruins para suas
pretensões políticas. De bate-boca com eleitores em entrevistas a discussões
acaloradas com aliados e adversários, Ciro Gomes muito facilmente perde a
compostura. Essa sua característica sempre é explorada em momentos de campanha.
Não será diferente dessa vez.

No PDT, ele fala em modernizar o velho trabalhismo. Não está claro ainda como isso se
dará, mas é inegável que Ciro Gomes tem grande capacidade intelectual para
estabelecer um projeto consistente. O período em que esteve em Harvard e sua
colaboração com o filósofo Roberto Mangabeira Unger atestam isso.

Enfim, são muitos os obstáculos e desafios para uma candidatura Ciro Gomes. Do
reduzido espaço na propaganda em rádio e televisão ao estilo pessoal intempestivo,
ele precisará se superar. Do contrário, sua eventual candidatura naufragará mais uma
vez.

André Pereira César
Cientista Político

Comments are closed.