Câmara dos Deputados: implicações políticas da eleição de Arthur Lira

Não houve surpresas e o candidato do Centrão, Arthur Lira (PP/AL), venceu já no primeiro turno a disputa pelo comando da Câmara dos Deputados. Neo-aliado do Planalto, ele recebeu 302 votos, contra 145 de seu principal oponente, Baleia Rossi (MDB/SP), que tinha o apoio de Rodrigo Maia (DEM/RJ).

A grande pergunta que se faz agora é - o que esperar da gestão Lira?

É inegável tratar-se de uma vitória do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que se empenhou de maneira explícita para o êxito do parlamentar do PP. Para o titular do Planalto, o resultado tem duplo significado - ele terá, ao menos a curto prazo, alguma influência sobre a presidência da Casa e, simultaneamente, derrotou Maia, um de seus maiores desafetos.

Essa proximidade entre Bolsonaro e Lira, porém, terá significativo custo político, que poderá aumentar dependendo da evolução dos fatos. É do conhecimento geral que o centrão, representado pelo novo presidente da Câmara, é pragmático por natureza. O bloco suprapartidário, cujos integrantes teriam recebido cerca de R$ 3 bilhões em emendas, segundo a imprensa, deverá pressionar agora por mais cargos de primeiro e segundo escalões.

Essa pressão pode ser permanente, especialmente em caso de deterioração do quadro político. A eventual piora da pandemia, com inevitáveis consequências econômicas e políticas, terá impacto direto sobre a popularidade presidencial e, assim, o preço da “parceria” subirá - Lira e seu grupo pedirão mais recursos, em uma espécie de moto contínuo. Em um contexto de grave crise econômica, terá o Planalto condições de manter o apoio?

Quanto à agenda legislativa, o enfrentamento da pandemia estará na ordem do dia. Um novo auxílio emergencial certamente entrará em pauta. As reformas mais estruturais, porém, demandarão intensa negociação e podem ficar para um segundo momento. A agenda no campo econômico deverá ser aquela mais pontual, imediata.

A vitória foi de Bolsonaro, mas ela não é definitiva. Quanto ao principal derrotado, Rodrigo Maia, espera-se um mergulho imediato, com o objetivo de repensar seus objetivos. O jogo político mudou de fase.

André Pereira César

Cientista Político

Comments are closed.