Em busca do Equilíbrio Perdido – 27 homens e uma sentença

“Não tem mais diálogo com esse homem”. A frase do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), sintetiza à perfeição o momento político do país. Aliado de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro, o goiano acompanhou seus pares e rompeu com o titular do Planalto. Caminho sem volta, ao que tudo indica.

A realidade é essa. De um lado, o presidente da República. De outro, o establishment político - entre eles, os governadores de estado. A reunião virtual de quarta-feira, 25 de março, foi um marco nesse sentido. Em meio à crise gerada pelo novo Coronavírus, 26 dos 27 governadores marcaram posição firme e contundente contra Bolsonaro. Apenas Ibaneis Rocha, do Distrito Federal, não compareceu.

É interessante notar a dinâmica do processo. A partir de uma sugestão do governador de Pernambuco, o socialista Paulo Câmara, o neotucano João Dória convocou a conversa entre os chefes dos Executivos estaduais. A adesão foi maciça, independente da coloração político-partidária de cada um.

Em linhas gerais, os governadores decidiram manter as medidas restritivas para combater a disseminação da COVID-19, à revelia do presidente, que a chamou de “gripezinha”. Mais ainda, eles cobraram de Bolsonaro responsabilidade na condução do atual quadro e fizeram sugestões para mitigar os impactos econômicos que já se fazem sentir. Em resumo, assumiram a posição que o titular do Planalto deixou em aberto.

O embate tem duas leituras. De um lado, reflete a disputa antecipada pela sucessão em 2022, especialmente na centro-direita, com Dória, Caiado e Witzel tentando se cacifar junto à essa parcela do eleitorado. De outro, há o processo de isolamento político do presidente, que perde mais e mais aliados a cada dia que passa.

Resistirá Bolsonaro a toda essa pressão? Há quem aposte em um amplo entendimento, que passaria inclusive por uma espécie de anistia a seus filhos. De todo modo, nada será como antes. O presidente da República sairá pequeno, muito pequeno, após a turbulência atual.

André Pereira César

Cientista Político

Comments are closed.